top of page

De lixão a terra santa: A surpreendente transformação de Cabul

A surpreendente transformação de Cabul

Você já se sentiu sem valor, descartado, como se fosse alguém insignificante para aqueles ao seu redor? Esta foi a experiência de uma cidade na Bíblia, na antiga Galileia, que foi chamada de Cabul. No entanto, este lugar desprezado se transformou no epicentro do propósito divino, recebendo o maior significado que uma terra pode ter.


O valor de um território, assim como o de uma pessoa, não é determinado pela opinião dos outros, mas sim por seu potencial divino. A Bíblia diz no Salmo 147, versículo 6: “O Senhor exalta os humildes e humilha os ímpios até o pó.” Foi isso que aconteceu com Cabul e é também o que pode acontecer com você.


Durante o reinado do sábio rei Salomão, a região da Galileia testemunhou uma transação que mudaria o destino de uma série de cidades. Nos vinte anos que durou a construção do templo de Deus e do seu próprio palácio, Salomão recebeu de Hiram, o rei de Tiro, toda a madeira de cedro e pinho que precisou, e também todo o ouro que Salomão quis. No total, Hiram lhe deu três mil novecentos e sessenta quilos de ouro.


Quando terminou a construção, como um sinal de gratidão, Salomão entregou a Hiram vinte cidades na região da Galileia. Mas, ao visitar as cidades que Salomão lhe havia dado, Hiram não gostou. Então, ele reclamou a Salomão, dizendo: “Pensei que você fosse meu amigo, mas essas cidades que você me deu não valem nada.” Por isso, chamou este grupo de cidades de Cabul, que significa “sem valor,” “insignificantes,” e “como nada.”

Segundo Josefo, esse conjunto de cidades era realmente um grupo de vilarejos sem brilho, "localizados perto de Tiro". Estudiosos das Escrituras acreditam que essas vinte cidades eram provavelmente habitadas por pessoas pagãs. Salomão não as teria cedido a um rei estrangeiro se fossem territórios ocupados por israelitas. Embora estivessem dentro dos limites do território que Deus havia prometido a Israel e fizessem parte das terras conquistadas por Davi, pai de Salomão, era uma região que Israel não ocupava naquela época.


Hiram considerou essas cidades inúteis e expressou seus pensamentos a Salomão, dizendo que esses vilarejos eram "bons para nada". Ele não viu nenhum valor nelas, considerando-as um lote de vilarejos insignificantes e inservíveis, que só poderiam servir como lixões para Tiro e Sidon.


Mas as pessoas de Cabul não permitiram que esse julgamento determinasse seu destino. Em vez disso, mostraram resiliência diante do desprezo, uma qualidade vital que permite manter firmeza e perseverança mesmo ao enfrentar o desdém ou a falta de reconhecimento dos outros.

Os vilarejos que foram chamados de Cabul por serem considerados insignificantes e sem valor foram redimidos pela presença de Cristo Jesus neles. O Filho de Deus foi chamado de Mestre da Galileia. Sua missão não partiu de Jerusalém, o centro religioso, social e político da nação, mas de uma área periférica, desprezada pelos judeus mais observadores, por causa da presença de várias populações não judaicas na região; o profeta Isaías a chamou de forma depreciativa "Galileia dos gentios".

Aquela que antes foi rotulada como uma terra inútil se transformou em uma terra de fronteira, uma zona de trânsito onde pessoas de diferentes raças, culturas e religiões se encontravam. Jesus estabeleceu seu centro de operações na Galileia, tornando-a um lugar simbólico, ideal para a expansão do Evangelho a todos os povos.

O historiador judeu Flávio Josefo descreve a Galileia dos tempos de Jesus como uma região muito fértil, intensamente cultivada, como um lindo jardim. A parte mais fértil era a planície de Genesaré, onde Jesus começou sua vida pública. O comércio era tão ou mais importante que os recursos naturais, pois por Genesaré passava a rota das caravanas que iam de Damasco para Cesareia Marítima, atravessando a terra de Naftali.

O lago era abundante em peixes, e seus peixes eram exportados para todo o mundo. Os pescadores galileus formaram cooperativas, tinham equipamentos caros e se tornaram fornecedores de uma indústria alimentícia. A população da Galileia era uma mistura diversificada de raças. Na época dos macabeus, havia apenas alguns judeus no meio de uma população maciçamente pagã, composta principalmente de sírios, fenícios, árabes e gregos.


Cristo se encarregou de redimir o destino subestimado de Cabul ao se estabelecer nesta região para começar seu ministério. Deus viu valor em um território onde Hiram só via um lixão, ao anunciar oitocentos anos antes que esta terra seria abraçada pela glória do Filho de Deus. Desde Cristo, a Galileia nunca mais foi vista com desprezo. Tornou-se uma região próspera e espiritualmente significativa. Hoje, este território é conhecido como parte da Terra Santa, e é honrado pela memória do mundo como a área onde Cristo realizou seus milagres mais importantes.

A resiliência diante do desprezo pode levar a resultados extraordinários. A cidade de Cabul tornou-se um testemunho vivo de como lugares e pessoas desprezadas podem ser transformadas pela fé e usadas para um propósito maior. Ser resiliente te capacita a perseverar em meio às dificuldades e a manter o foco nos seus objetivos, apesar da negatividade que possa enfrentar. Manter-se firme na fé e confiar no plano de Deus para a sua vida pode te ajudar a superar qualquer obstáculo e a alcançar seu potencial máximo, transformando experiências de desprezo em oportunidades de crescimento e fortalecimento.


A história de Cabul também destaca o poder da humildade. Quando Salomão ofereceu essas cidades, Hirão não lhes deu valor e as considerou indignas de sua generosidade. No entanto, em resposta à decepção de Hirão, a cidade permaneceu humilde, mostrando que, mesmo em meio ao desprezo, manter uma atitude humilde pode ser a chave para a redenção e a exaltação.


Cabul, apesar de ser desprezada por Hirão, finalmente encontrou seu próprio caminho. Essa cidade antiga superou expectativas e encontrou propósito mesmo em meio à desaprovação externa. Às vezes, o verdadeiro valor não está na opinião dos outros, mas sim na determinação daqueles que escolhem permanecer firmes em sua identidade e propósito.

Ao permitir que a humildade e a resiliência guiem seu caminho, você pode superar os desafios e adversidades que surgirem ao longo da jornada. A humildade te permite reconhecer suas próprias forças e fraquezas e estar aberto para aprender e crescer a partir de cada experiência, por mais difícil que pareça. A resiliência te dá força para enfrentar obstáculos com determinação e persistência, sem permitir que o desprezo ou o desencorajamento desviem você do seu caminho.

Cada indivíduo tem o potencial de descobrir seu verdadeiro valor e contribuir de maneira significativa para o mundo ao seu redor. Ao se manterem firmes na fé e na autoconfiança, e ao permitir que a humildade e a resiliência sejam seus guias, podem alcançar alturas que antes consideravam inalcançáveis, tornando-se testemunhas vivas do poder transformador da determinação e da autenticidade.


Assim como Jesus fez com Cabul, você também pode participar da redenção de outras pessoas. Para isso, em primeiro lugar, deve procurar estar de mente aberta para a diversidade e estar disposto a promover a inclusão nas suas comunidades e vidas pessoais. Assim como Jesus levou o Evangelho a todos os povos na Galileia, você pode se inspirar a acolher pessoas de diferentes raças, culturas e religiões nas comunidades onde participa, reconhecendo que, como criaturas de Deus, todos merecem amor e respeito.


A história de como os recursos e talentos locais foram aproveitados na Galileia nos ensina a importância de apreciar e utilizar esses recursos e habilidades locais para o benefício da comunidade. Essa lição pode inspirar iniciativas de desenvolvimento comunitário que aproveitem os recursos e habilidades locais para promover o crescimento econômico e melhorar a qualidade de vida das pessoas em áreas desprezadas ou marginalizadas.

Além disso, a cooperação e solidariedade entre os pescadores galileus destacam a importância de trabalhar juntos para alcançar objetivos comuns. Seguir o exemplo da Galileia pode motivar a colaboração entre indivíduos e comunidades para abordar desafios sociais e econômicos, promovendo assim o bem-estar e a prosperidade para todos.


A chave para se libertar de uma má definição e do desprezo daqueles que não te valorizam está em abraçar a promessa divina e receber Cristo em sua vida para que ele mude sua história. Nele, está a possibilidade de encontrar um propósito maior para sua vida, que te leva do desprezo à glória divina, da insignificância à redenção e da desaprovação ao cumprimento do seu propósito divino.


Pastora Libna Villegas de Parra

Medellín, Colômbia

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
May 11

Gloria Deus...

Like

AYÚDANOS A PREDICAR

Tu donativo se usará para mantener programas evangelísticos

y el costo operativo de todos nuestros medios de comunicación.

¿Cómo, pues, invocarán a aquel en el cual no han creído? ¿Y cómo creerán en aquel de quien no han oído? ¿Y cómo oirán sin haber quien les predique? ¿Y cómo predicarán si no fueren enviados? Como está escrito:

¡Cuán hermosos son los pies de los que anuncian la paz, de los que anuncian buenas nuevas! (Romanos 10:14-15)

Recibe nuestros artículos en tu email

Es totalmente gratis, sin spam, y lo seguirá siendo...

Gracias por tu suscripción

FIVERR.jpg
bottom of page